Você está em: Notícias»Títulos de cidadão emérito e honorário são entregues pela Câmara

Títulos de cidadão emérito e honorário são entregues pela Câmara

Títulos de cidadão emérito e honorário são entregues pela Câmara
Os vereadores entregaram, na sessão solene dessa quinta-feira (28), títulos de cidadão emérito e honorário a cinco personalidades que contribuíram, em diversos segmentos, para Gaspar. O único homenageado, como cidadão emérito, foi o gasparense nato Dom Evaristo Pascoal Spengler. Os outros foram agraciados com o título de cidadão honorário, pois nasceram em outra cidade. Dom Evaristo Com mais de quatro décadas de vida religiosa e envolvimento em questões sociais, Dom Evaristo Pascoal Spengler é o quinto bispo gasparense. Ele atua há mais de um ano na Prelazia do Marajó, região marcada por problemas sociais agudos como o tráfico de pessoas e a prostituição infantil. Contudo, desafios sempre estiveram presentes no dia a dia do franciscano, que atendeu à vocação religiosa aos 15 anos. No começo do século 21, participou ativamente da reconstrução de escolas em Angola, no pós-guerra, estabelecendo parcerias com a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Já no Rio de Janeiro, Spengler enfrentou um contexto semelhante. Violência, conflitos sociais e pobreza eram embates constantes no cotidiano. Poli Luiz Fernando Poli governou Gaspar em dois momentos políticos distintos. Em seu primeiro governo, no final dos anos 70, destacaram-se: a pavimentação da Avenida das Comunidades, a extensão da rede de água tratada, a descentralização da política de saúde e a construção de centros comunitários e escolas. No início da década de 90, Poli voltou ao comando do Executivo. Saúde e educação foram as prioridades. Sete creches foram implantadas e duas escolas passaram a oferecer o segundo grau – atual ensino médio – aos jovens. A saúde também ganhou reforços. Houve a implantação de plantão 24h no Hospital de Gaspar e de quatro postos de saúde. Além disso, uma ambulância foi doada à instituição hospitalar pelo prefeito alemão de Büllertein, Hans Weise. Deputado Mauro Mariani Em seu terceiro mandato como deputado federal pelo PMDB, Mauro Mariani também já assumiu, por três vezes, a Secretaria Estadual de Infraestrutura. Como titular da pasta, foi responsável pelo projeto que levou pavimentação a mais de 50 acessos a cidades catarinenses, garantindo ligação asfáltica a todo o Estado. Entretanto, Gaspar também é foco do trabalho do parlamentar. Mais de R$ 1 milhão foram encaminhados, por meio de emendas, a obras de infraestrutura. Outra contribuição dele foi a articulação para o investimento federal de R$ 36 milhões em saneamento básico. Em 2010, Mariani foi o deputado federal mais votado de Santa Catarina, alcançando a marca de 186 mil votos. Atualmente, preside o PMDB catarinense. Neusa Cavallari Aos 10 anos, Neusa Cavallari já demonstrava afinidade com o violão e o canto. Oito anos depois, a paixão pela música cresceu ao trabalhar como secretária do Conservatório Dramático e Musical de Piracicaba. No final dos anos 60, conheceu Gaspar. Sob a inspiração da paisagem vista do alto do morro da Igreja São Pedro Apóstolo, escreveu a letra de "Saudando Gaspar". A canção se tornou o hino oficial do Coração do Vale, em 1973, por meio de lei sancionada pelo então prefeito Osvaldo Schneider. Pastor Lalana Pastor Lalana foi eleito, em julho, primeiro secretário da Convenção das Igrejas Assembleia de Deus em Santa Catarina e Sudoeste do Paraná. Há cerca de um ano e meio, o catarinense Volmir Antônio Lalana, 44, preside a Assembleia de Deus de Gaspar (AD). Com 1.700 membros, a AD gasparense desenvolve um trabalho social que arrecada e distribui mensalmente cerca de uma tonelada de alimentos para famílias carentes. Porém, aos 19, já assumia a missão religiosa. Estudou Teologia e Ciências da Religião. Em 2002, foi separado pastor. Seis anos depois, assumiu a função de pastor-presidente da AD de São Lourenço do Oeste-SC onde permaneceu até o final de 2015.


© 2017 - Desenvolvido por Lancer